”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

31 de março de 2011

Certeza

Mãos, bocas, peles...
Sussurros, silêncios...
Só depois vem a certeza lancinante da solidão.

Um comentário:

  1. Lindo e nostalgico pensamento amigo querido, beijo com carinho! Ignez

    ResponderExcluir