”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

20 de março de 2011

Voo

Observe o voo do biguá
Atravessando baías e serras
Para se alimentar ou acasalar
É um ato instintivo, natural,
Independe da vontade da ave,
Ele, animal, sempre o fará.
.
Então, o que estás esperando
Para libertares as tuas asas
E alçar esse vôo tão desejado?
Tens a prerrogativa do arbítrio,
Não sendo ave, tens a razão,
Que te instrui nas decisões.

Um comentário:

  1. Todos os dias me surpreendo com vc sabia? e essa admiração é real e verdadeira, tens o dom da poesia isso muito me encanta como leitora que sou...em cima dos meus versinhos simples fizeste um link para um verdadeiro soneto inspirado na natureza...rs...perfeito! abç :)

    ResponderExcluir