”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

18 de setembro de 2011

Paralelas

Ah, já tanto és!
E quão pouco sou.
Entretanto nossas vidas parecem tão inseparáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário