”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

20 de setembro de 2011

Revelação

Ontem: uma expectativa.
Hoje: uma decepção.
Amanhã revelarei a minha alma os segredos que dela ocultei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário